Loading...

sábado, 25 de setembro de 2010

SOBRE A MESA UM CORPO FATIADO

Ontem já era tarde da noite, quase madrugada, quando pensei neste plano e descreverei agora como irei concretizá-lo. Combinarei com o maluco pelo telefone para não dar goela. Não haverá ninguém em casa, só eu e o cachorro, mas pedirei para não avisar isso a ela, para que venha tranqüila, achando que vai conhecer minha família. Mal sabe ela o que farei quando chegar.

Tive uma noite toda para pensar e decidi não ser mal educado, agressivo, e não me demonstrar faminto, nem ansioso por vê-la, pois durante a noite toda foi nisto que pensei. Quando ela chegar serei oposto, pois agora não sei se sou romântico, mas tenho sentimentos e quero vivenciá-los cada um no seu momento, com intensidade, e o sentimento de tê-la sozinha comigo em casa é de felicidade, junto à tranqüilidade de podermos ficar à vontade na sala, no quarto, na cozinha e me lambuzar sem ninguém atrapalhar.

Uma buzina tocou. O cara que faz parte do esquema, agora meu cúmplice, chegou. Eu não o conheço muito bem, mas ele fez o combinado, a trouxe na garupa.
Para não visualizar minha ansiedade, fiz cara de surpreso. Abri o cadeado do portão e , ao me aproximar dela, já senti seu cheiro, que me despertou um grande desejo, mas me contive.

Peguei-a pela mão e a direcionei ao sofá existente na sala, pedindo, assim que me esperasse.
Hora do acerto com o cúmplice, ele fez sua parte trazendo a gostosa para casa na garupa da moto, agora é minha vez.
Voltando ao portão saquei do bolso a quantia já estipulada e lhe entreguei o dinheiro. Ele, por sua vez, subiu na moto e antes de desaparecer me desejou bom apetite, com ar sarcástico.
Pensei comigo: “Qual é a desse cara ? Só porque estou sozinho em casa e recebi a visita dela, ele já pensa em maldade ?”
Alguns caras espalham por aí que ela é muito gostosa, é só ter dinheiro na mão e dar um telefonema, ela aparece. Eu não dei atenção a esses comentários idiotas, mas confesso que já havia planejado tudo que estava acontecendo.
Adentrei a casa e lá estava ela, cheirosa, linda, como da última vez que a vi. Coloquei minha mão sobre ela e pude sentir sua temperatura, um grande calor exalou de seu corpo nessa minha investida. Como já havia dito, farei com carinho, com calma, para que estes sejam momentos gostosos e inesquecíveis.
Eu a deixei perto da mesa da cozinha e pedi que esperasse. Liguei um som maneiro no quarto; Alicia Keys, e ela ficou ouvindo. Disse a ela que iria tomar banho e que não se preocupasse com o cachorro, pois a porta do banheiro estava aberta e eu a protegeria.
Eu tentei esperar, mas não foi possível. Minha toalha caiu, aqueles pensamentos insanos da noite anterior de me lambuzar com ela, de comê-la com vontade em todos os cantos da casa até me acabar vieram à tona enquanto abaixei para pegar a toalha.
Ao me levantar passei a mão na faca que estava na pia e sem hesitar, introduzi a lâmina em seu corpo. Depois desta estocada, o que senti foi puro êxtase. Sensação indescritível, deliciosa, foi de sentir seu corpo quente, ainda suado, quase molhado, totalmente fatiado por aquela faca que ainda pingava, escorria. Pude então abrir a geladeira, pegar alguns cubos de gelo, por em um copo com Coca-Cola e com toda naturalidade do mundo, sentei no sofá, liguei o DVD com o filme“ Face da Morte”, um documento sobre autópsias, e assim saborear sem ninguém para atrapalhar aquela deliciosa, gostosa e quentinha pizza com catupiry.

Cákis
Kkis1@hotmail.com

Nenhum comentário: