Loading...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

SALVE, SALVE

 Ae hoje o dia foi maneiro. Estivemos em uma instituiçºao carcerária  levando uma mensagem positiva para os internos da Fundação.
Também nos reunimos para estruturar melhor o funcionamento do ponto de cultura e fortalecer nosso quilombo. Ae nesse mês teremos sarau hein...   na terceira 6ª feira depois eu passo umas idéias pra vocês
PAZ PRA NÓS

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

                          África não ta longe, ta dentro de mim

Sinto-me feliz buscando minha raiz
Enfatizo a negritude em meus escritos
Sei que não to sozinho
Espalhados por várias periferias
Tem outros manos fortalecendo o quilombo
Preparando o terreno, representando na cena
Protagonistas de sua própria história
Referência pras crianças negras
Fortalecerem sua auto estima
Olha que bonito cabelo daquela menina pretinha
Crianças brancas e negras brincando juntas
Esse é o sonho que Luther King tinha

Respeitando as diferenças, as crenças
Isso se perde quando crescem, o preconceito aparece
E de que somos iguais se esquecem, prevalecendo o separatismo
Resultando no grande mito da democracia racial.
                                                                        Mas podemos mudar isso, estamos aqui reunidos
                                                                                 Mostrando que é possível
                                                                        Retrato a verdade de um sentimento que me entristece
                                                                                    Xenofobia, preconceito, discriminação
                                                                                      Não quero que isso tome conta do meu coração.
                                                                                      Quero Paz, paz de Jah, paz de Cristo, paz de Alá
                                                                               Busco paz interior. E sei que só consigo na luta
                                                                                           Herança do povo guerreiro
                                                                                       Seqüestrados, espalhados pelo mundo inteiro
Sou o Cákis, homem negro com orgulho,
Por destino afrobrasileiro, auto estima, amor próprio e respeito
Passo a mensagem adiante não só pro povo preto
De que a liberdade é conquistada através do conhecimento
Negros, brancos, índios, nordestinos
Separados mas iguais. A vida é uma, faça valer a pena
Faça a coisa certa, antes que a morte apareça.



PAZ

ELES ESTÃO LÁ

Eles estão lá . E para enxergá-los tem que querer.

Mas quem vai querer enxergar aquilo que não quer ver.
Não é bonito, repudiam, dizem:
Como é possível, uma coisa dessas ainda existir ?
Século XXI quem diria
Retrocesso humano é um grande avanço na tecnologia.
Maquinas que fazem tudo aquilo que o homem pensa
E o mesmo que se torna um autômato, sem mais crença.
As ciências, filosofias, antropocentrismo
O tornam vítima do seu próprio egoísmo
Xenofobia, Capitalismo, materialismo
São os alicerces da pirâmide do individualismo
Enquanto isso no coletivo a realidade é diferente
Só sabe disso quem é gente como a gente
Sobrevivendo diariamente na luta contra o sistema
Individualmente há destaques, mas queremos todos na cena

As seqüelas, quebre as corrente da mente
Enfie o dedo na ferida e fortaleça a resistência
E apareça mostre sua cara mantenha a presença
Precisamos de você pra quê as coisas aconteçam
Eles estão lá fora e nós aqui dentro
Seremos linha de frente, referência no momento
As cotas assustam, aqueles sem identidade
Que temem uma competição justa dentro das universidades.
A cada dia percebo minha capacidade e valor
Que jogava fora no escravismo químico
Auto estima e respeito nos quilombo que freqüento
Me fortaleço no abraço de uma irmã e irmão negro
Não me interprete mal não sou racista, colonizador, bandeirante,
Imigrante ou turista.
Enfatizo a negritude em meus versos,
O embranquecimento comigo não deu certo
Sou descendente de africanos com orgulho. Negro lindo de pele escura.
Não levanto bandeira, fecho a mão como símbolo de resistência
Te incomoda ver meu povo vem conquistando espaço com inteligência , nada nos foi dado.
Como dizem culturalmente os brancos sem querer ofender...
A coisa ta ficando preta.

cákis