Loading...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Hei cara!



Hei cara quem você pensa que é?

Não passa de um otário

Não passa de um zé mané

Vive pipando noite e dia

e dando umas narizadas .

Depois vem me dizer que sua parada não é errada.

Que futuro tem diz pra mim,desde que iniciou

não deixará de ser assim

2,3,4 vezes você tá ligado,

a parada é irreversivél.

Seu cérebro apodrecendo e você noiado,

andando pela rua como um morto vivo.



Se já foi pessoa decente alguma vez na vida.

Vai se tornar um safado pilantra suicída.

Se achará esperto demais,vai querer

passar para trás,

todos os seus antigos camaradas.

E os caretas fora do movimento

pra você se tornarão obsoletos

Por não estarem com,você nessa

parada que você acha agradavél.

Aí cara seu futuro promissor

é cemitério.

























Siga em frente



Problemas fazem parte da vida é inevitável

Superar dificuldades e solucioná-los

É o mais prático

Do que ficar reclamando e lamentando a perda.

Perspectiva objetiva se não tiver no dicionário

Pergunte ao cákis o que significa.



Aqui não é autoajuda

E não terei piedade

Minha poesia é da rua

Jogo na sua cara a verdade



O sexo oferecido na esquina

Com um saco de bala você ganha a menina.

O meu vizinho tava legal quando foi ao hospital

Mas tomou tanta canseira que acabou passando mal

Morreu no corredor.Diagnóstico

Overdose de chá de cadeira.

Tenho dificuldade em matemática

É um trauma que vem da infância

Os professores não tiveram paciência

Não esperaram que eu entendesse

E o pior é que isso continua acontecendo

Com as crianças e os adolescentes.

O Brasil não é um país racista,

Mas todo brasileiro conhece um.

A situação ta preta pra encontrar emprego

Então o jeito é trabalhar no câmbio negro

Agora veste a roupa branca pra trazer paz e felicidade

O branco abrirá as portas da sociedade.

LÁ ADIANTE

Identidade, Raízes e Consciência




Sou descendente de africanos

Povo lindo de pele escura,

A consciência de ser seqüestrado está na mente

Diáspora inexistente

O tráfico de seres humanos fez de mim afrobrasileiro

Não vim aqui a passeio

A branca escraviza não liberta

Negro que enxerga e sente as seqüelas

Do sofrimento dos nossos antepassados

Seqüestrados ontem, hoje marginalizados

Sem reparação dos séculos de escravidão

Não existe igualdade, por isso fecho a mão

Faço parte da resistência

Não quero nada que você me ofereça

Usurpa a cultura negra e a torna popular

Se assusta temendo pra mim perder seu lugar.

Não sou Darth Vader, lado negro da força

Poder Negro na mente, lanterna verde consciente

Super Shock, dreadloks. Também uso coques

Vítimas do embranquecimento

Alisam o cabelo

Inimigas do reflexo do espelho.

Não precisa disso negra linda,

Minha rainha, se anima.

Seu cabelo é tão bonito

Dá pra trançar, deixar solto, fazer birote

E até alisar, mas desse último você não precisa

Não busque aceitação nem aprovação dos algozes

A sociedade não enxerga sua beleza

Criança precisa de referência, não de Barbie preta

Identificação, Raízes, Consciência

História linda construída com suor e lágrimas

De um povo roubado de sua mãe, ÁFRICA.





Cákis

Kkis1@hotmail.com

Literaturanobrasil.blogspot.com

cakisobrevivente.blogspot.com
tamu chegando
já rolou o lançamento do ponto e ta bem legal o grafite da sede
no mês que vem as atividades lá acontecem

paz   pra noooo´´ós